Este meu corpo

“Este meu corpo, que alguém me deu,
Que fazer dele, tão um, tão meu?

Respirar, este quieto prazer
-Digam-me – a quem devo agradecer?”


Osip Mandelstam – trecho do poema Este meu corpo.
Campos, Augusto de. Poesia da recusa/ Augusto de Campos. São Paulo: Perspectiva, 2006.

Por Luiz Carlos Garrocho

Artista cênico/performativo, filósofo, pesquisador e professor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.